A GAROTA QUE VOCÊ DEIXOU PARA TRÁS

15:42



Sinopse:  O que aconteceu com a garota que você deixou para trás? Na frança, em 1916, Sophie Lefèvre precisa manter a família em segurança enquanto seu adorado marido, Édouard, luta no front na Primeira Guerra. Quando ela é obrigada a colaborar com os oficiais alemães, sua casa de torna foco de terríveis conflitos. E, no momento em que o comandante da ocupação descobre um retrato de Sophie pintado por Édouard, tem início um complicado jogo de interesses, que vai levar a jovem a tomar uma decisão arriscada.
Nos anos 2000, em Londres, o retrato de Sophie ocupa uma parede na casa de Liv Halston: um presente dado por seu marido pouco antes que ele morresse. Um encontro inesperado revela o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Uma história que está prestes a vir à tona e vai virar a vida de Liv de cabeça para baixo.
Em A garota que você deixou para trás, duas jovens separadas por quase um século estão juntas em sua determinação de lutar por aquilo que ama - custe o que custar.

Como sempre, Jojo Moyes decide nos surpreender com mais um enredo magnífico. A garota que você deixou para trás foi o segundo romance da autora que li e confesso que já tenho uma fome insuportável para ler seus outros livros. A autora é genial.

A primeira parte do livro se passa em 1916, durante a Primeira Guerra, e é narrado por Sophie Lefèvre. Nesse primeiro momento é retratada a condição de vida precária dos habitantes de St Péronne, na França, em um contexto de dominação dos alemãs, e na luta de Sophie e sua irmã Hélène em sustentar a casa, cuidar das crianças e administrar o bar Le Coq Rouge.

O que chama a atenção nessa primeira parte é a questão social com uma pitada de romance. Sophie e Hélène sofrem com a ausência dos maridos e com a condição que vivem, como a escassez de alimento e água, e toda a autoridade exercida sobre a pequena população de St Péronne. A dominação alemã naquele lugar causa uma revolta silenciosa nos habitantes: eles frequentam os restaurantes e outro estabelecimentos, invadem as casas para confiscar alimentos e andam pelas ruas oprimindo qualquer um.

"Essa era a história de nossos vidas: insurreições menores, vitórias miúdas, uma breve chance de ridicularizar nossos opressores, barquinhos de esperança em um mar de incertezas, privação e medo."

É aí que surge Herr Kommandant, o novo comandante responsável por aquela área dominada da França. O primeiro contato que ele tem com Sophie é através de uma denúncia anônima e a partir desse momento, ele decide ocupar o Le Coq Rouge com seus oficiais para fazer as refeições diárias; convoca Hélène e Sophie para cozinharem para os alemães e o bairro entra em choque, transformando-as em motivo para aversões.  

Apesar de duramente oprimidos, os franceses retratados no livro não perdem a oportunidade de oprimir os que não estão de acordo com o conservadorismo que era comum na época. Esse é um ponto que chama atenção no livro, o desejo por um mundo com mais humanidade quando a população não consegue enxergá-la nas pequenas coisas cotidianas, como é o caso de Liliane Béthune. Mas não contarei sobre ela para vocês, deixarei que descubram com a leitura.

Na parede do Le Coq Rouge está pendurado um retrado de Madame Lefévre, pintado por seu marido no momento em que eles se conheceram. Herr Kommandant fica fascinado pela pintura, também pela a garota retratada nela. A relação entre Sophie e Herr Kommandant fica mais perigosa, com diálogos mais longos e um resquício de amizade começa a surgir. Apesar de lutar contra essa aproximação ao máximo, Sophie sabe que aquele oficial alemão cruel e com os olhos transbordando humanidade e amor pode ser um meio de chegar até seu marido: Édouard Lefévre. 

Essa aproximação e a negociação que viria a seguir abala toda a relação de Sophie com a família, com a cidade onde mora e, principalmente, com Herr Kommandant. Ela é capturada pelos alemães e levada embora em um caminhão de gado.  O quadro de Édouard some e aparece noventa anos depois, em Londres.

"Continua sendo traição se a gente faz isso pelas razões corretas?"

Liv ainda está de luto pela morte do marido. A melhor e mais confortável lembrança que tem dele é o quadro A garota que você deixou para trás, dado de presente anos antes de sua morte, em uma viagem de noivado. Ela, solteira e sozinha, tenta viver um dia após o outro adotando a ausência do ex-marido como um sentimento insuportável, reluta em abandonar a casa de vidro em que vive, construída por David, seu marido, e está nadando contra uma correnteza de dívidas.

Em um dia ruim, Liv conhece Paul McCafferty e os dois se interessam um pelo outro. A relação parece querer fluir bem até Paul se deparar com o valioso quadro pendurado na parede do quarto dela. Liv não sabe que o emprego de Paul é recuperar obras saqueadas durante as guerras.
Uma ação judicial inicia, a vida de Liv vira de cabeça para baixo. Ela sofre com ataques constantes da mídia e tudo o que mais preza no mundo esta a ponto de ir por água a baixo por conta de um quadro que esconde muitos segredos, principalmente segredos a respeito do paradeiro de Sophie Léfevre.

""Só o que conta é a verdade, McCafferty", dizia ele, quando a cerveja ainda não tinha transformado a conversa em tagarelice. "Sem ela, só manipulamos as ideias tolas das pessoas.""

Liv e Paul, em lados completamente opostos, iniciam uma busca para descobrir o máximo de informações possíveis sobre o quadro e sobre a família responsável pela ação judicial que julga ser a proprietária do quadro. Liv tem mais a perder do que a ganhar e arrisca até o último fio de cabelo para manter o quadro em suas mãos, não só pelo valor sentimental que ele tem para ela, mas também por Sophie, uma mulher que sofreu de todas as injustiças e crueldade para reencontrar o marido.

O livro tem uma essência feminista, tanto em  1916 quanto em 2006, com situações cotidianas consideradas comuns e sobre como as mulheres protagonistas desse livro se portam diante dessas situações. Além disso, faz o leitor refletir de forma crítica sobre a mídia contemporânea que massacra e sente cede por deteriorar a reputação de alguém, ou deturpar informações em benefício de uma causa que julgam correta.

"Ele também encontrara um mundo onde não havia regras, não havia ordens. Se aquele era um mundo onde ele podia atacar uma estranha, também era um mundo onde ela podia degolá-lo."

"Quase todos esses artigos são escritos do ponto de vista do autor da ação (...) O leitor é convidado a comemorar com eles  recuperação da obra. A palavra "injustiça" aparece em quase todos os parágrafos. Os artigos raramente apresentam a opinião da pessoa que a comprou de boa fé e a perdeu."


É aquele tipo de livro que você não quer largar enquanto não terminar. Jojo mantém até o último instante o mistério em torno da história de a garota que você deixou para trás e sobre Sophie Léfevre. Cria uma rede de informações, também de personagens que aparecem em momentos específicos, que se completam e que aos poucos vão preenchendo as lacunas dessa história perdida no tempo, essencial para definir o destino da memória de Madame Léfevre.

GOSTA DE LER? ME SIGA NO WATTPAD E CONFIRA MINHAS HISTÓRIAS. É SÓ CLICAR AQUI

Você pode gostar...

17 comentários

  1. Olá,
    Que legal amei o post e o livro parece ser super interessante só pela sinopse, eu não sou muito de ler mais admito que fiquei curiosa já irei baixar
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!!

    Este livro é belíssimo! Já li outras resenhas na blogsfera e adorei. É um dos livros que quero comprar mais para frente.

    Um beijo,

    My Pure Style x My Instagram x My Facebook 

    ResponderExcluir
  3. Nossa que livro magnifico! estou louquissima para ler e a sua resenha me ajudou muito!!! Parabéns pelo seu post.. bijinhoos!

    ResponderExcluir
  4. Esse livro deve ser muito bom! Só essa resenha que você fez já fiquei presa no texto querendo saber mais é saber o que aconteceu com Shopie... Só fiquei um pouco confusa por ser duas histórias e com personagens, mas o livro deve ser muito bom, só lendo pra entender tudo que se passa.

    Adorei a resenha!!👏👏

    www.blogdadimilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu acabei de comprar esse livro pela Amazon e não vejo a hora de ler ♡
    Adoro os livros da jojo e realmente eles nos fazem começar a ler e nao querer parar a enquanto nao chegar ao fim.
    Sua resenha ficou maravilhosa.
    Beijinhos e Sucesso.

    www.segredosdajuhcosta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada ♥ A Jojo é incrível mesmo, não é aquela autora água com áçucar <3

      Excluir
  6. O único que eu li dessa autora foi o famoso Como eu era antes de você, eu gostei muito da escrita dela. Achei esse que você apresentou bastante interessante e é o tipo de historia de me preenderia. Ah e não posso deixar de dizer que essa capa é muito fofa ne? Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa capa é um amorzinho mesmo hahaha Como eu era antes de você é maravilhoso também, Jojo é uma ótima escritora ♥

      Excluir
  7. Esse é um dos livros que sempre vejo resenhas super positivas mas que a leitura não fluiu comigo ''/
    Quem sabe um dia eu consiga dar outra chance e dessa vez sentir essa emoção gostosa.
    Parabéns pela resenha, beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que pena...Talvez um dia você consiga sim, já passei por isso com outras obras. Tudo é questão de momento ♥

      Excluir
  8. Não conhecia a obra da autora JoJo Moyes, mas pela resenha que você nos passou ela é uma ótima escritora e ja fiquei naquela vontade de adquiri esse livro para ler, parece ótimo.
    Excelente! Bjos

    ResponderExcluir
  9. a sinopse é bacana, eu gosto desse tipo de livro eu vou procurar pra ler, mesmo nao tendo muito tempo pra isso eu vou dar uma procurada e ler

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca li nada desta autora e agora decidi começar com este. Gostei demais do enredo, tem de tudo um pouco, é exatamente como gosto, tenho certeza que vou gostar.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai gostar sim, é um livro muito bom! Dá vontade de ler tudo de uma vez só ♥

      Excluir
  11. Amei sua resenha, você me fez ver esse livro sob outra visão e quero mais ainda ler, ninguém nunca tinha colocado a essência feminista em pauta sobre esse livro, mano, sua resenha ficou incrível! Amei de paixão e com certeza lerei esse livro só pela sua resenha!
    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma essencia bem branda, mas que está lá! Awn, que amor. Obrigada pelo comentário, volte sempre ♥

      Excluir
  12. Uaaaaaaaaaaal, que resenha magnífica, adorei! Já estava pra comprar esse livro, agora com a sua resenha, vou correndo comprar pra ler.. <3

    ResponderExcluir

ACORRENTADO

ACORRENTADO
CLIQUE PARA LER

3301

3301
CLIQUE PARA LER

A GAROTA DAS 06H06

A GAROTA DAS 06H06
CLIQUE PARA LER